E mau o teu olho porque sou bom?

“Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom?” (Mateus 20.15)

Jesus nos apresenta uma parábola extremamente interessante, Ele compara o Reino dos céus com um pai de família, dono de uma vinha, que saiu de madrugada para contratar trabalhadores para a sua vinha, depois ele saiu às nove horas, ao meio dia e às três horas e fez o mesmo.

Por fim, ao final do dia, ele encontrou alguns homens que não haviam sido assalariados aquele dia e estavam ociosos na praça, então ele também os contrata.

Ao final do expediente de trabalho aquele pai de família ordena aos seus empregados que pagassem o que ele havia combinado com os trabalhadores, começando pelos últimos que foram contratados até os primeiros.

Mas, aqueles que foram contratados de madrugada, ao perceberem que os homens que trabalharam apenas uma hora receberam o mesmo que eles, começaram a murmurar contra o dono da vinha.

Nesta parábola Jesus trata da salvação pela graça, os homens que trabalharam o dia todo achavam que seus próprios méritos iriam lhes trazer alguma vantagem, mas não! Quando viram que o Senhor estava distribuindo igualmente o pagamento a todos se rebelaram contra Ele.

Ainda hoje há quem se escandalize e murmure contra Deus quando um pecador, ao final de sua vida, se arrepende. Quem nunca ouviu a famosa frase: “Mas matou, roubou etc. a vida toda e agora está salvo”.

A resposta de Deus é serena e tranquila “... não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom?”

Hey, a salvação não é por mérito, alguém que viveu a vida inteira na presença do Senhor não merece mais o céu do que aquele que se arrependeu no último suspiro de vida. Tudo nos é concedido pela Graça do Pai e por Seu amor insondável.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.

#LITTLEDEVOCIONAL em seu WhatsApp

Receba nossos devocionais diretamente em seu WhatsApp. Junte-se à comunidade Little Son!

Hey, o que achou?

Deixe seus comentários